A Confederação Africana de Futebol (CAF) anunciou hoje que a seleção do Togo não poderá disputar as próximas duas edições da Copa Africana de Nações por ter desistido de participar do torneio neste ano, após o ônibus que levava seus jogadores ter sido metralhado quando seguia rumo a Angola.

Em nota, a CAF se disse solidária aos jogadores togoleses, mas condenou a decisão do governo togolês de obrigá-los a se retirarem da competição.

“A decisão tomada pelas autoridades políticas infringe as normas da CAF”, informa o comunicado. Além da suspensão da equipe, a desistência rendeu à federação de futebol do Togo uma multa de US$ 50 mil.

Sem mais artigos