Depois da alteração no eixo da terra, que encurtou os dias em 1,26 microssegundos, agora foi a vez de cientistas perceberem que o forte terremoto de 8.8 que atingiu o Chile no dia 27 de fevereiro também provocou o descolamento de várias cidades no continente, além de ter reflexos desde Fortaleza, no Brasil, até o sul da Argentina.

Medições utilizando precisos dados de GPS, realizados por cientistas das universidades de Ohio e Havaí, nos Estados Unidos, e também por cientistas chilenos, revelaram que Santiago foi deslocada em pouco mais de vinte centímetros para o sudoeste, de acordo com o jornal científico Science Daily. A capital argentina Buenos Aires, mesmo longe do epicentro, sofreu deslocamento de aproximadamente dois centímetros para oeste. Concepcion, uma das cidades mais afetadas, moveu-se em quase três metros.

Os números mostram a força do terremoto, o quinto mais poderoso já registrado no planeta desde que medições sísmicas começaram a ser realizadas, nos anos 30, da maneira como são feitas hoje. O mais forte já registrado, de 9.5 graus na escala Richter, também ocorreu no Chile e na mesma região do último, em maio de 1960.

Sem mais artigos