A japonesa Toyota, a maior fabricante de automóveis do mundo, espera vender 8,27 milhões de veículos no mundo todo em 2010, 6% a mais que no ano anterior, informou nesta terça-feira (26) a companhia. A Toyota prevê aumentar as vendas tanto no Japão, com crescimento de 7%, para 2,13 milhões de unidades, quanto no resto do mundo, com um avanço de 6%, para 6,14 milhões de veículos.

Estes números incluem os 870 modelos da marca Hino (caminhões) e Daihatsu (miniveículos) que espera vender no mundo todo durante este ano.

A melhora das vendas para o atual ano contrasta com o resultado ruim de 2009, quando as vendas no mundo todo do líder do setor automotivo caíram 13%, para 7,81 milhões de unidades.

No entanto, na segunda-feira (25) o mercado automotivo tomou conhecimento que a aliança Volkswagen-Suzuki, que foi formalizada em 9 de dezembro, superou de maneira conjunta a Toyota, já que a soma das duas marcas acumulou vendas de 8,6 milhões de veículos.

A Toyota foi proclamada como a principal fabricante mundial de automóveis em 2008, após a queda da General Motors, mas a crise fez com que suas vendas desabassem e afastassem a companhia de seu objetivo, agora defasado, de vender 10 milhões de veículos em 2009.

No entanto, as ajudas governamentais do Japão para a compra de veículos menos poluentes conseguiram melhorar as expectativas para 2010, enquanto a China, que se tornou o maior consumidor de automóveis, aparece como o novo mercado para a Toyota.

As vendas da Toyota na China aumentaram 21,1% no ano passado, porcentagem que espera ampliar em 2010 para superar as recentes 709 mil unidades anuais e se aproximar do cerca de 1,8 milhão que vendeu nos Estados Unidos e 1,37 milhão do Japão.

Sem mais artigos