Foram precisos sete longos e tenebrosos anos de espera desde que o brilhante e genial 100th Window chegou ao mercado. E no meio da maior nevasca a atingir o Reino Unido nos últimos 30 anos, finalmente vazou Heligoland, o quinto álbum de estúdio dos precursores do trip hop,  Massive Attack.

Caindo na rede apenas um mês ante de seu lançamento oficial, o novo disco dos produtores Robert “3D” Del Naja e Grant “Daddy G” Marshall mostra o novo direcionamento do som do grupo, que a cada dia se distancia mais das cadências e cacoetes do hip hop. Para exemplificar, basta dizer que o duo anda bem mais para Robert Wyatt e Brian Eno do que para TrickyDJ Shadow.

Fato é que, mais uma vez, são as parcerias que tornam especial o álbum dos músicos de Bristol, contando com o apoio de Damon Albarn (Blur, Gorillaz), Tunde Adebimpe (TV on The Radio) e da cantora reclusa Hope Sandoval, que acompanha a banda no seu primeiro single extraído de Heligoland, Paradise Circus.

A aproximação com a ambient music também deu uma nova dimensão para as colaborações do amigo de velha data da dupla, Horace Andy, veterano compositor e arranjador jamaicano que trabalha há muitos anos ao lado de Del Naja e G Marshall.

Heligoland aponta o novo caminho da sonoridade do Massive Attack, que segue sendo um dos mais relevantes projetos de música eletrônica ainda em atividade no planeta. Com belas ambientações e vocais sempre muito lapidados, já é candidato a disco do ano de 2010.

Sem mais artigos