A exposição-maratona “The Artist Is Present” (A Artista Está Presente) de Marina Abramovic acabou hoje. Depois de 700 horas de performance no MoMA (Museu de Arte Moderna de Nova Iorque), o último dia guardou algumas surpresas. A participação do público incluiu nudez e vômito.

Durante uma retrospectiva de sua carreira, Abramovic aproveitou para realizar mais uma obra. A “vovó da performance” ficou sentada, absolutamente muda, e os expectadores podiam se sentar em uma cadeira na frente dela. A idéia era questionar a linha entre “performer” e audiência. Algumas respostas apareceram nesse último dia.

Marina Abramovic encara um dos visitantes que se sentaram na cadeira (Foto: Reprodução/Flickr/C-monster)

Um visitante ultrapassou a linha demarcada, enfiou o dedo na goela e vomitou a poucos metros de Abramovic. A artista não reagiu, permaneceu imóvel. Foi uma forma honesta de participar e, quem sabe, criticar a obra. Mais tarde, uma mulher tirou a roupa na frente de Abramivic. E na frente de centenas de espectadores presentes. E do mundo, uma vez que a exposição estava sendo transmitida online pelo site do museu.

Nascida na Sérvia, Marina Abramovic completou 700 horas de silêncio. Ela passou seis dias por semana, sete horas por dia, sentada sem emitir nenhum som. Ela praticamente se tornou uma canvas para que a audiência tomasse conta da ação da performance. Muito doido, hein bicho?

Vômito e nudez do público em exposição do MoMa

Sem mais artigos
Sair da versão mobile