A arte russa da primeira metade do século XX é riquíssima. Em um país no meio de revoluções, guerras e transformações sociais, literatura, cinema e design encontraram espaço e adubo para inovar e, de quebra, ajudar a fortalecer o regime comunista.

Um bom exemplo são os cartazes produzidos para instruir sobre segurança no trabalho. Num território gigantesco que deu um pulo do feudalismo para a indústria e onde as taxas de analfabetismo superavam 50% da população, os posteres foram a maneira encontrada para educar e proteger o povão em ambientes variados.

Tá bom que um cartaz para ensinar a não furar o coleguinha é desnecessário

Tá bom que um cartaz para ensinar a não furar o coleguinha é desnecessário

Apesar de muitas das peças parecerem superadas hoje em dia, na época elas marcaram mudanças revolucionárias na qualidade de saúde e segurança em ambientes de trabalho.

"O ventilador é um amigo  da labuta. Deixe-o ligado para sempre." Ar-condicionado, cadê?

“O ventilador é um amigo da labuta. Deixe-o ligado para sempre.” Ar-condicionado, cadê?

O mais legal é que apesar de estarem em cirílico, os traços dos artistas russos conseguem transpor a barreira da linguagem e passar a mensagem de maneira clara e sucinta. Exatamente o objetivo quando foram produzidos.

A coleção foi postado em fóruns russos de discussão na internet e compilada pelo site Flashback.

Sem mais artigos