Um cidadão americano acusado em seu país de pedofilia e sobre o qual pesava uma ordem de detenção internacional permanece preso no Rio de Janeiro, depois de se entregar à Polícia na terça-feira, confirmou nesta quarta-feira uma fonte oficial.

Kenneth Andrew Craig, de 42 anos e nascido na Geórgia (EUA), era procurado pela Justiça americana acusado do suposto abuso sexual de dois menores de 16 anos em outubro de 1998 no estado da Flórida.

Craig, que se passava por músico e professor de inglês no Brasil, se entregou na noite de terça-feira à Polícia do Rio de Janeiro e permanece detido no Presídio Ary Franco, segundo a Polícia Federal.

O suspeito espera agora a decisão do Supremo Tribunal Federal que já foi informado oficialmente da detenção.

Uma fonte da Polícia Federal explicou à Agência Efe que por enquanto não está confirmada a mudança do suspeito a Brasília.

O detido se apresentou em companhia de dois advogados na delegacia de imigração do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, depois que se ativasse um dispositivo de segurança entre agentes americanos e brasileiros, que tinham recebido informações sobre seu paradeiro.

O suspeito chegou ao Brasil em 1999, um ano depois do delito pelo qual é acusado nos EUA.

Em 2008, foi detido no Rio de Janeiro, mas trâmites burocráticos impediram sua extradição aos Estados Unidos e Craig foi posto em liberdade após passar 14 meses preso.

No domingo passado, o programa de televisão Fantástico, da Rede Globo, transmitiu um relatório sobre Craig e a organização Disque Denúncia ofereceu uma recompensa de R$ 15 mil por informação sobre seu paradeiro.

Segundo o Disque Denúncia, a central recebeu 42 telefonemas sobre o paradeiro de Craig que ajudaram a Polícia a rastrear seus movimentos, o que lhe obrigou a entregar-se no aeroporto.

Americano suspeito de pedofilia permanece detido no Rio de Janeiro

Sem mais artigos