A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cancelará o registro das próteses de silicone para seios da empresa francesa PIP (Poly Implants Protheses), segundo informou nesta quinta-feira a Agência Brasil.

O órgão regulador tomou a decisão baseada nos testes de laboratório realizados pelas autoridades sanitárias francesas.

Das 34.631 próteses importadas, 24.534 foram implantadas em clínicas brasileiras e as restantes deverão ser recolhidas pela Anvisa.

Desde abril de 2010, o uso dessa marca estava suspenso no país, apesar de não existir até agora problemas com as próteses implantadas no país e de descartar-se qualquer tipo de relação do material de fabricação com o câncer de mama.

Na semana passada, o Governo francês recomendou às usuárias destas próteses retirá-las de forma preventiva, por causa de um aumento das denúncias de ruptura destes implantes.

Mais de 50% das exportações de próteses mamárias da PIP tinha como destino os países latino-americanos, segundo informações de imprensa publicadas nos últimos dias.

O alarme foi suscitado pelas suspeitas que a empresa, que fechou em 2010, utilizou silicone industrial para fabricar seus implantes na etapa final de sua atividade. EFE



Sem mais artigos