2.400 anos atrás, no atual sul da Rússia, as hordas nômades dos Citas cavalgavam, guerreavam, bebiam o sangue dos inimigos, usavam seus escalpos como guardanapos e fumavam uma maconha de boa em bongs de ouro. Um povo interessante.

Essa é a conclusão de arqueologistas que desenterraram uma coleção de artigos de ouro nas montanhas do Cáucaso em 2013. Entre os itens, estão um conjunto de peças que são considerados o primeiro bong da história. Um marco da civilização.

A versão atual seria feita de durepox

A versão atual seria feita de durepox

No interior de um dos recipientes, os cientistas encontraram um resíduo grosso identificado como uma mistura de cannabis com ópio. A relação do povo Cita com a erva não é novidade. O historiador greo Herodotus, que viveu entre 484 e 425 a.C., escreveu sobre eles: “Os Citas usam uma planta para produzir fumaça que nenhuma casa de banho grega pode igualar”. Nas palavras de outro pensador: “Os Citas queimaram tudo até a última ponta”.

Sem mais artigos