Com um pouco de imaginação, é possível enxergar vida em alguns objetos do cotidiano. O trabalho do artista francês Gilbert Legrand, é o melhor exemplo de como uma pintura (e pequenas modificações) transformam objetos em personagens.

O alicate foi transformado em um goleiro, e o funil ganhou o “jeitão” de um pensador. A torneira virou uma mulher apressada, o serrote, um cachorro. A tesoura foi transformada em um casal apaixonado, o machado foi transformado em um pato furioso, e o cabide, em um rato usando calça jeans.

Veja todos esses exemplo e vários outros personagens criados por Gilbert na galeria acima.

Sem mais artigos