Políticos não são o ideal de pessoas dispostas a ajudar o próximo e quem tem muito dinheiro em geral não precisa ser salvo. Ainda assim, foi nas faces estampadas em cédulas das economias mais fortes do mundo que o artista italiano Alessandro Rabatti encontrou a matéria-prima para desenhar super-heróis populares.

Rabatti usou libras esterlinas, dólares e yuens chineses para compor um apanhado de homens de ferro, wolverines e homens-aranhas onde menos se espera.

As imagens são divertidas e críticas. Segundo Rabatti, “elas refletem o verdadeiro valor simbólico do dinheiro e inspiram reflexões sobre a atual crise econômica”.

Sem mais artigos