Protetores de animais estão tentando fechar o jardim zoológico de Surabaya, na Indonésia, mais conhecido como o “Zoo da Morte”, onde um leão africano foi encontrado enforcado em janeiro. Dezenas de petições estão neste momento circulando na web. O mais cruel zoológico do mundo tem indignado milhares de pessoas já faz alguns anos, depois que foram divulgadas imagens que comprovam maus-tratos dos animais ali abrigados.

A morte do leão Michael, de 18 meses de idade, foi apenas mais um episódio lamentável da história deste zoo. A polícia está investigando o caso, mas o corpo do leão nunca sendo apresentado às autoridades. Um oficial não quis confirmar se o zoológico estava tentando dificultar a investigação. 

Michael foi encontrado estrangulado em sua jaula depois de sua cabeça ficar presa entre os cabos de aço, de acordo com o Jakarta Globe. A tragédia aconteceu apenas 24 horas depois que um gnu morreu em sua jaula por conta de um problema de estômago. A administração disse que a culpa foi do clima úmido.

Apesar de um abaixo-assinado para fechar o estabelecimento no Causes ter reunido quase 200 mil assinaturas, ainda nenhum outro zoológico manifestou interesse em assumir os animais. As últimas estatísticas, abrangendo os meses entre julho e setembro do ano passado, revelam que 43 animais morreram no zoológico. 

Entre os óbitos, há uma girafa que foi encontrada com 20 quilos de plástico no estômago e um tigre da Sumatra que teve sérios danos ao sistema digestivo depois de ter sido alimentado regularmente com carne contaminada com formaldeído.

No entanto, o porta-voz do zoológico, Agus Supangkat, negou ao Daily Mail que a morte de Michael tenha sido causada por negligência dos tratadores. “Ainda estamos investigando como os cabos de aço prenderam a cabeça do leão africano”. Ele afirma que Michael era relativamente jovem e pode ser que estava brincando quando a sua cabeça ficou presa.

De acordo com o porta-voz, são quatro leões que vivem no zoológico. Todas as manhãs, segundo ele, os grandes felinos são levados para um espaço de exposição onde os visitantes podem vê-los. Em seguida, no período da tarde eles são movidos para uma gaiola, onde dormem. Ele explicou que o zoológico usa cabos de aço para fechar a gaiola para que os funcionários do zoológico não tenham que fazer isso com as mãos por conta de uma medida de segurança.

Michael foi enviado ao zoológico em março de 2013  pela Agência de Recursos Naturais Conservação do Leste de Java. Uma investigação do Daily Mail encontrou inúmeros casos de animais que vivem em condições deploráveis​​, incluindo um jovem elefante acorrentado por três pernas, uma das quais com úlceras por causa das algemas apertadas.

No entanto, os gestores e o próprio prefeito de Surabaya têm resistido a melhorias nas instalações do Zoo, alegando que querem manter as estruturas originais erguidas por colonizadores holandeses em 1916.

Um vídeo com imagens muito fortes está circulando no YouTube. O filme reforça mais ainda a necessidade de uma medida urgente por parte das autoridades. ALERTA: IMAGENS FORTES.

 

 

Sem mais artigos