A ação combinada de uma tempestade tropical e um tufão nas Filipinas causou 61 mortos, 24 desaparecidos e cerca de um milhão de pessoas deslocadas, informaram nesta segunda-feira fontes oficiais.

O Centro Nacional para a Prevenção de Desastres elevou nesta manhã a 57 o número de pessoas que morreram quando a tempestade tropical Nock-Ten percorreu o norte do arquipélago na semana passada.

Em seguida, foi a vez do tufão Muifa, que afeta o país desde quinta-feira com ventos sustentados de 175 km/h e rajadas de até 210 km/h, e tirou a vida de quatro pessoas.

As últimas vítimas são dois irmãos de quatro e dois anos que foram soterrados por uma avalanche de terra na ilha de Bohol (centro), e os outros dois morreram no naufrágio da pequena embarcação na qual navegavam por águas da província de Bulacan.

969.612 pessoas abandonaram suas casas por conta das inundações e deslizamentos de terra causados pelas chuvas, e cerca de 350 mil pessoas seguem abrigadas em algum dos centros improvisados pelas autoridades.

A maioria das vítimas morreu por afogamento, soterramento, eletrocussão ou em decorrência de quedas de postes e árvores derrubados pelo vendaval.

Uma grande parte dos desaparecidos são pescadores que foram trabalhar apesar das advertências das autoridades.

Calcula-se que os danos superam os US$ 41,7 milhões, incluindo os prejuízos na agricultura e nas infraestruturas.

A cada ano, durante a estação chuvosa que começa em maio e termina em novembro, de 15 a 20 tufões atingem as Filipinas. Os especialistas das agências internacionais identificam a favelização como o principal fator do grande número de vítimas que os desastres naturais causam no país.

Aumenta para 61 número de mortes causadas por tempestade nas Filipinas

Sem mais artigos