Uma mulher da Argentina, que insistia em ver sua filha recém-nascida dada como morta, encontrou o bebê vivo dentro de uma gaveta no necrotério do hospital. As autoridades dizem que a menina havia passado 12 horas na sala refrigerada dentro do hospital.

 

Anali Bouter, mãe da criança, disse à imprensa local que achou estar tendo alucinações ao ver o bebê na gaveta do necrotério e escutar um gemido. Os médicos dizem que a menina agora está em boas condições.

O bebê nasceu em 3 de abril, depois de apenas seis meses de gestação. O hospital chegou a emitir um atestado de óbito, em que se podia ler que o bebê morreu de causas desconhecidas.

Ninguém soube explicar como o frágil bebê prematuro sobreviveu 12 horas em uma sala refrigerada. Segundo Rafael Sabatnelli, vice-secretário de saúde da província de Chaco, onde o caso aconteceu, as autoridades irão investigar os fatos e os envolvidos no incidente. 

Sem mais artigos