O belga Angelo Valkenborg, 31 anos, era um agente de vendas bem sucedido, bem casado e com uma bela casa. No entanto, ele não se sentia completamente feliz. Sua grande paixão era ir à selva e aplicar técnicas de sobrevivência na natureza, pelas quais sempre foi fascinado. Um dia, depois de passar três semanas em uma expedição no norte da Suécia, ele descobriu que sua mulher queria o divórcio: a paixão do marido pela vida na selva era demais para ela. Ele passou um tempo deprimido, mas, depois de um ano, decidiu ir morar na selva eslovena de forma definitiva.

“Eu estava preso a um sistema ao qual eu não pertencia. Percebi que aquilo era uma parte importante do que eu sou e o que eu realmente amava fazer. Isso me levou a um ponto em que eu larguei o emprego, vendi minha casa e todos os meus pertences e doei boa parte das minhas roupas”, disse Angelo, ao site La Libre. O mais difícil, segundo ele, foi se desapegar de seu cachorro, que hoje vive com a ex.

Angelo, hoje, vive na selva da Eslovênia e se alimenta de urtigas, frutas e sapos. A carne, ele obtém de uma vila local, já que a caça é ilegal por aquelas bandas. Ele construiu sua própria cabana e suas ferramentas, mas admite que ainda comete alguns erros. “Não é nada simples, mas eu estou muito feliz”.

Angelo se comunica como o resto do mundo por meio de um smartphone, que ele recarrega com energia solar. Com o aparelho, ele escreve sobre sua nova vida em um blog e posta fotos no Instagram.

Sem mais artigos