Pelo menos seis palestinos morreram, entre eles um comandante de um grupo armado e uma criança, nos ataques que a Força Aérea Israelense lançou nesta quinta-feira em resposta aos atentados no sul do país.

Fontes dos serviços de emergência na Faixa de Gaza disseram que aviões israelenses atacaram a casa de um miliciano identificado como Abu Jamil Shaath e que no local havia vários militantes dos Comitês Populares de Resistência.

Os ataques aconteceram horas depois que sete israelenses morreram e 30 ficaram feridos em uma série de atentados ocorridos em uma estrada do sul do país, na fronteira com o Egito.

Os supostos terroristas usaram armas automáticas, morteiros e pelo menos um foguete antitanque contra veículos civis e militares, semeando o pânico ao longo de vários quilômetros até que foram interceptados pela forças de segurança.

Segundo o Exército, sete supostos terroristas morreram nas trocas de tiros em um grupo de mais de 15 pessoas.

Na tarde desta quinta-feira, durante uma entrevista coletiva do ministro da Defesa, Ehud Barak, foram informados novos tiroteios na região entre milicianos, além da existência de um ferido com gravidade.

Sem mais artigos