O autor confesso do duplo atentado da Noruega, Anders Behring Breivik, está sob estrita vigilância as 24 horas do dia diante do temor de possível fuga, tentativa de suicídio ou até mesmo a possibilidade de ser alvo de vingança, informa nesta terça-feira o jornal norueguês VG.

As medidas de vigilância adotadas pela direção do centro penitenciário de Ila, ao oeste de Oslo, onde Breivik permanece isolado em uma cela de sete metros quadrados, incluem a análise de sua comida para detectar possível presença de veneno.

O autor dos atentados é observado “várias vezes a cada hora”, confirmou o diretor da prisão, Knut Bjarkheid, quem não quis fornecer mais detalhes.

“Levamos em conta todos os perigos possíveis”, afirmou.

O advogado de Breivik, Geir Lippestad, declarou ao jornal Dagens Naeringsliv que o autor do duplo atentado do dia 22 de julho que matou 77 pessoas, exigiu a presença de psiquiatras japoneses para estudarem seu estado mental.

“(Breivik) pensa que os japoneses podem entender melhor do que os europeus”, assinalou o defensor.

Apesar da exigência de seu cliente, Lippestad, que havia declarado que “tudo indica” que seu cliente “está louco”, especificou que Breivik não se oporá a ser submetido a análises de especialistas noruegueses.

O promotor da Polícia norueguesa Pal-Fredrik Hjort Kraby havia anunciado na sexta-feira que dois psiquiatras começariam nesta semana a estudar o estado mental de Breivik para determinar – antes de 1º de novembro – se ele pode ser declarado penalmente responsável.

Na Noruega continua nesta terça-feira o sepultamento das vítimas do duplo atentado.

O primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg, havia previsto comparecer ao enterro de Mona Abdinur, de 18 anos, no cemitério de Oslo.

A jovem muçulmana é uma das 69 vítimas da ilha de Utoeya, a 40 quilômetros da capital, onde o ultradireitista e islamofóbico Breivik disparou contra os participantes de um acampamento da juventude social-democrata.

Previamente, ele havia detonado um carro-bomba no distrito governamental de Oslo, deixando oito mortos. 

Sem mais artigos