O homem mais rico da Índia, Mukesh Ambani, já se mudou para uma casa de US$ 1 bilhão (R$ 1.658 bi) em Mumbai. A mansão de 27 andares conta com um centro de saúde com academia, estúdio de dança, salão de festas, sala de cinema, três heliportos, e garagem subterrânea para 160 carros.

Os 37 mil metros quadrados da nova morada de Ambani, apelidada de Antilia, fazem inveja até ao palácio de Versailles, na França, que era o lar da família real francesa.

Para ser mantida, a residência mais cara do mundo exige o trabalho de 600 funcionários. Nada que seja um problema para a folha de pagamento de Ambani, que, além de ser o homem mais rico da Índia, ocupa o quarto lugar entre os mais abonados do mundo, segundo a revista Forbes.

A vista espetacular da cidade de Mumbai e do Mar de Omã pode ser desfrutada do topo dos 173 metros do prédio.

Pelo jeito, Ambani, de 53 anos, não liga muito para os apelos do primeiro ministro indiano Manmohan Singh, que pede aos líderes empresários para servirem como “exemplos de moderação”.

A construção foi centro de diversas polêmicas. Segundo a aeronáutica indiana, não são permitidos heliportos dentro da cidade, e a prefeitura alega que eles quebram leis sobre o limite de barulho. Pelo menos dizem que o prédio faraônico foi construído com vidro, aço e tijolos de fontes locais…

Muito bacana, muito luxo, muita ostentação. Mas de verdade, qual a graça de ter um cinema com 50 lugares para assistir um filme sozinho?

Sem mais artigos