Ele tem 180 kg, mede aproximadamente 1,85 m, e é conhecido como ‘Hulk iraniano’ ou ‘Hércules persa’: você o encararia no octógono? Conheça Sajad Gharibi, o mais novo fisioculturista a se aventurar no MMA.

Com mais de 450 mil seguidores no Instagram, o atleta anunciou na sua última publicação ter aceitado o desafio de lutar profissionalmente. O primeiro embate foi proposto por um brasileiro, que não teve a identidade revelada. “Estou pronto para o desafio”, escreveu na legenda.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

So I’m finally accepting my first professional fight from a Brazilian fighter before 2020 More updates to come via international mass media for any inquiries please contact iranianhulk@gmail.com (Im ready for the challenge) اخیرا یکی از ورزشکاران برزیلی من رو به چالش مبارزه در رینگ دعوت کرده بود ، من برای این مبارزه آماده هستم و طبق هماهنگی هایی که در حال انجام هست تا قبل از سال جدید میلادی این مبارزه انجام خواهد شد ، اخبار کامل بزودی از رسانه های بین المللی منتشر خواهد شد . تا قبل از سال جدید میلادی حداقل یک مبارزه خواهیم داشت

Uma publicação compartilhada por iranian hulk 🇮🇷 (@sajadgharibiofficial) em

Segundo Gharibi, a luta ocorrerá ainda em 2019, mas não deu previsão de data. Em Janeiro, ele já havia demonstrado interesse em entrar para o MMA. Na época, postou: “seja corajoso e me convide para lutar ao invés de se esconder atrás dos patrocinadores. Estou pronto para te encarar, mostre-me o que tem no ring”.

O ‘Hulk iraniano’ tem 27 anos e é formado em economia empresarial pela Universidade de Bushehr. Atualmente ele trabalha como corretor imobiliário. Porém, ele ficou famoso na internet por um motivo infame: foi confundido com um simpatizante do Estado Islâmico.

“Esse boato chegou até à mídia. Só quando um jornal inglês publicou uma reportagem esclarecendo minha identidade é que as pessoas começaram a mudar a forma como me encaravam. A partir de então, só falam coisas boas de mim e recebi um reconhecimento internacional muito positivo”, relatou em uma entrevista ao site Sputnick Irã.

Ele ainda revelou ter uma vida “bem ordinária”, agradecendo a sua genética pelo corpo que tem. “Eu malho de duas a três horas por dia e durmo oito horas por noite. O que me distingue dos outros é minha genética. Meu avô também era um homem forte e lutava”. A única diferença é na alimentação: “normalmente como de quatro a cinco vezes por dia, mas se estou tentando ganhar massa, aumento para sete ou oito refeições.”

Sem mais artigos