A equipe médica de um hospital pediátrico do Chaco, província do norte da Argentina, operou uma criança com a luz de lanternas e de seus celulares devido a um corte de eletricidade.

Fontes do Ministério da Saúde admitiram o “desafortunado incidente”, que foi denunciado por um dos funcionários do Hospital Pediátrico de Resistência, capital provincial, em sua conta de uma popular rede social, junto com imagens que mostravam as condições precárias em que a operação foi realizada.

Os fatos ocorreram na quarta-feira passada (09), durante a intervenção cirúrgica de uma criança que tinha chegado ao hospital com uma grave lesão de pescoço e severos traumatismos ocasionados em um acidente de trânsito.

“A operação aconteceu nessas condições, durante 15 minutos, enquanto se aguardava o engenheiro que veio, com a maior rapidez possível, acionar um gerador”, informou o Ministério da Saúde do Chaco em comunicado.

“Os médicos conseguiram superar o inconveniente no momento e o paciente está recuperado”, acrescentaram as autoridades sanitárias, que esclareceram que averiguarão para esclarecer responsabilidades.

Não é a primeira vez que os problemas elétricos provocam situações insólitas no Chaco, uma das províncias que mantém os maiores níveis de pobreza da Argentina.

A cidade de Resistência é a mesma que receberia a decisão do Superclássico das Américas entre Brasil e Argentina no último mês de outubro. Na ocasião, a partida foi adiada também por causa de um corte de eletricidade. 

Sem mais artigos