Essa história é coisa de arrepiar os pelos na nuca. Diana Kim é uma fotógrafa que cresceu na ilha de Maui, no Havaí, e herdou o gosto pela profissão de seu pai, também um fotógrafo. Depois de seus pais se separarem, ela perdeu contato com ele e começou a morar com amigos e parentes. Em 2003, ela começou a clicar pessoas sem teto, para um projeto de longo prazo e, em 2012, encontrou seu próprio pai morando nas ruas de Honolulu.

“Eu estava procurando meu pai há semanas e finalmente o encontrei sentado atrás de uma lixeira, enfiado em um arbusto para ter sombra”, contou a fotógrafa. Diana fez fotos chocantes do pai e procurou ajudá-lo desde então, levando comida para ele e tentando convencê-lo a procurar tratamento médico.

Ela disse à NBC News: “Havia noites em que não o encontrava. E havia dias em que eu menos esperava e ele estava na esquina de uma rua. Ele sofre de esquizofrenia e ficou sem tratamento, então ele nem sempre era responsivo. Havia momentos em que ele parecia brigar com alguém, mas ninguém estava lá”.

Em outubro de 2014, o pai de Kim teve um ataque cardíaco e se convenceu a ser tratado por médicos. Hoje, o pai de Kim está bem: procurando trabalho e fazendo planos para visitar a família na Coreia do Sul. Ele ganhou uma câmera de Diana. “Espero que isso reative seu interesse em fotografia e dê algo em que ele possa se focar”.

Sem mais artigos