A ex-congressista democrata Gabrielle Giffords, que ficou gravemente ferida após levar um tiro na cabeça em um tiroteio em Tucson , no Arizona, pulará de paraquedas nesta quarta-feira em seu estado natal para comemorar o terceiro aniversário deste incidente.

Segundo informou a emissora “NBC”, Giffords, de 43 anos, se aproveitará dos avanços que conseguiu em sua recuperação voltando a praticar um de seus esportes antes do tiroteio e que tinha abandonado desde então.

A ex-deputada pelo Arizona foi ferida em um tiroteio no qual morreram seis pessoas, entre elas uma criança de nove anos e um juiz federal, e outras 12 também ficaram feridas, durante um encontro com seus eleitores na entrada de um supermercado de Tucson, sua cidade natal.

A bala atravessou o crânio e o hemisfério esquerdo do cérebro – onde se localizam as capacidades motoras, e teve que ser operada várias vezes.

Sua volta ao paraquedismo, em que será acompanhada por uma antiga integrante do grupo de forças especiais Navy Seal com quem saltou anos atrás, será o ápice de um processo de reabilitação que Giffords contou em artigo publicado hoje no jornal “New York Times”.

Em seu artigo, a ex-congressista, que deixou o cargo na Câmara dos Representantes em 2012, ressaltou ter conseguido voltar a movimentar o braço direito, paralisado pelos ferimentos, da mesma forma que a perna direita, e reconheceu que tem dificuldade para falar e que tem problemas sérios de visão.

“Tinha planejado passar os 40 no serviço público e começar uma família. Em vez disso, passei os três últimos anos voltando a aprender como falar e andar. Tive que aprender a assinar com meu braço esquerdo”, contou Giffords.

“A reabilitação é infinitamente repetitiva. E nunca é fácil, porque uma vez que domina um movimento ou ação ou palavra, não importa quão pequeno seja, passa ao seguinte. Nunca descansa”, explicou.

No entanto, Giffords destacou que, após se salvar de uma “morte quase certa causada por uma bala assassina, teve a oportunidade de uma nova vida” e que encontrou “motivação para continuar em um propósito maior” por causa do massacre de Newtown em dezembro de 2012, onde morreram 20 crianças e seis adultos.

Após este ataque, a ex-congressista e seu marido, o astronauta aposentado Mark Kelly, fundaram a Americans for Responsible Solutions, uma organização que pretende “mudar as leis e reduzir a violência das armas”.

Para Giffords, para conseguir um maior controle das armas é preciso ir “passo a passo”, como em sua reabilitação.

O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton agradeceu Giffords por compartilhar sua história e compromisso em sua conta no Twitter, aonde também disse que “a coragem pode vencer à paralisia”.

“Gabby, estamos contigo”, acrescentou Clinton.

Sem mais artigos