Conhecido como o último ditador da Europa, o “presidente” da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, anunciou que está prestes a prender Danil, um garotinho de apenas três anos.

Os pais do garotinho, Andrei Sannikov e Irina Khalip, já estão encarcerados desde as grandes manifestações em Minsk, capital da Bielorrússia, que contestavam o resultado das eleições.

Andrei era um dos candidatos de oposição e foi preso. Sua esposa Irina, uma jornalista, também foi trancada no xilindró. Agora o ditador que está no poder do país há  16 anos está usando uma tática dos tempos de Stalin: prender os filhos dos opositores em orfanatos enquanto eles estão presos.

“Nem nos meus piores pesadelos eu imaginei que algo desse tipo pudesse acontecer”, disse a avó, Lyutsina Khalip, com quem o garoto está atualmente.

Depois que o presidente anunciou o resultado das eleições, milhares de manifestantes desceram para a praça central de Minsk no dia 19 de dezembro. Lukashenko alegava que teve uma vitória esmagadora, mas observadores independentes não concordaram com o resultado.

Família do candidato à presidência da Bielorrússia, Andrei Sannikov, durante as eleições. Ele a esposa Irina estão presos

Família do candidato à presidência da Bielorrússia, Andrei Sannikov, durante as eleições. Ele a esposa Irina estão presos

As manifestações, em sua maioria pacíficas, foram desmontadas com grande violência pela polícia e acabou com 600 detidos. Dentro de 24 horas sete dos nove candidatos à presidência tinham sido presos.

A parada foi tão pesada que durante a prisão dos pais de Danil, seu pai foi espancado tão severamente que suas pernas acabaram quebradas, segundo informações de seu advogado.

via NY Times

Ditador quer prender criança de 3 anos

Sem mais artigos