O Tribunal de Apelações de Cingapura emitiu nesta quinta-feira um veredicto pouco comum: reafirmar a custódia de um cachorro a um dos membros de um casal, que após sua separação disputava a companhia do animal de estimação.

Com este veredicto, os juízes deram a Connie Tan, de 30 anos, a custódia do cachorro da raça terrier, após litígio que manteve com seu ex-companheiro, o médico cingapuriano estabelecido nos Estados Unidos, Tan Kok Chie, e que chegou até a Suprema Corte do país asiático.

LEIA MAIS: Cachorros famintos são suspeitos de comer o próprio dono

Durante a audiência e antes da leitura do veredicto, o juiz apontou que o caso não tinha o aspecto de uma briga para ficar com o cachorro, mas sim reflexos de uma rixa entre duas pessoas.

“Isto é literalmente e metaforicamente uma briga de cachorros”, disse o juiz, segundo informou a imprensa local.

Em Cingapura, briga por um cachorro acaba no tribunal

Sem mais artigos