Uma polêmica escultura de bronze de 20 metros, obra do artista britânico Damien Hirst, que representa uma mulher nua e grávida, foi instalada nesta terça-feira (16) junto ao mar no porto de Ifracombe, ao sul da Inglaterra.
 

A estátua, que pesa 25 toneladas e que o artista doou por 20 anos à cidade localizada no condado de Devon, provocou opiniões distintas entre os moradores, que a classificaram desde “obra de arte” até “monstruosidade indecente”.

Verity, como é conhecido o novo trabalho do conceituado artista britânico, carrega um espada e mostra alguns de seus órgãos vitais e parte do feto.

A colocação junto ao mar da estátua, com o objetivo de atrair a atenção para o povoado e incentivar o turismo, significou um intenso debate entre os partidários e detratores da obra.

Algumas pessoas que assistiram a instalação da obra opinaram que a estátua irá colocar Ifracombe no mapa, mas outros a qualificaram de “imoral”, “obscena”, “ofensiva”, “desagradável”, “grotesca” e “um insulto para as mulheres”.

O vereador Mark Edmunds disse que “a arte divide as pessoas. Uma das coisas boas sobre Verity é que ao ser controvertida trará turistas ao povoado”.

Hirst, que possui um restaurante na cidade e que vive nos arredores do local, definiu a escultura como “uma alegoria moderna da verdade e da justiça”.

O artista britânico, conhecido por seus quadros de borboletas e animais seccionados, inspirou-se em um quadro de Edgar Degas do final do século 19 chamado “A bailarina“. 


Sem mais artigos