A extraordinária vida de Nasir Abbas, um muçulmano que passou de terrorista à informante da Polícia, se transformou em uma história em quadrinhos na Indonésia que pretende mostrar um novo modelo de luta contra o terrorismo.

“Kutemukan Makna Jihad” (Encontrei o Significado da Jihad) narra as peripécias de Abbas e, sobretudo, a luta interna que travou para deixar as armas e combater seus correligionários.

Sua mudança ocorreu depois de sua detenção em 2003, embora ele diga que muito antes já sentia sua consciência pesar pelas incontáveis mortes de inocentes que causou. “Estou em desacordo com as operações (violentas) em áreas civis, vão contra as palavras da Jihad (guerra santa)”, disse o ex-terrorista de 42 anos.

A partir dessa transformação, o ex-terrorista passou a colaborar com a Polícia e a participar de um programa do Governo da Indonésia para a reinserção social de terroristas, através do qual visitou centenas de presos. Entretanto, além desses trabalhos, Abbas acreditava que era necessária uma prevenção entre a juventude.

“O objetivo dessa história em quadrinhos é aumentar os esforços educativos para resistir à propagação dos fundamentalistas”, explica à Agência Efe a porta-voz da ONG Lazuardi Birru, responsável pela publicação. “Nesta primeira edição lançamos 10 mil cópias que serão distribuídas em escolas, bibliotecas, mesquitas, universidades e livrarias com o objetivo de que cheguem às mãos de meninos entre 14 a 24 anos que se sintam tentados pela chamada do radicalismo”, acrescenta.

A história começa na adolescência de Abbas e conta como ele abandonou a casa de seus familiares para se unir aos mujahedins no Afeganistão que combatiam a invasão da União Soviética. Assim desenvolveu suas habilidades de guerra que, mais tarde, lhe serviram para escalar posições no Sudeste Asiático.

Através das tirinhas pode-se ver Abbas instruindo vários terroristas para atentados como os da ilha de Bali em 2002, no qual morreram 202 pessoas, e liderando um acampamento militar no sul das Filipinas do grupo islâmico Jemaah Islamiya, o elo da Al Qaeda no Sudeste Asiático.

Sua história gerou uma controvérsia na Indonésia, o país com mais muçulmanos do mundo. “Jihad é uma guerra para sustentar a religião, qualquer um que propague a lei islâmica tem que lutar, Abbas se entregou só para sobreviver”, disse o indonésio Tahirdin em um fórum islâmico.

Nasir Abbas não é o único protagonista da história em quadrinhos, sua trajetória se mistura com as de outros personagens anônimos que perderam seus entes queridos em atentados terroristas nos últimos anos no país, como Iwan Setiawan, cuja mulher grávida morreu com a explosão de um carro-bomba em Jacarta, em frente à embaixada da Austrália, em 2007.

A presidente da Fundação para a Ajuda Legal na Indonésia, Erna Ratnaningsih, considera que através desta história em quadrinhos pode-se aprender o real funcionamento do terrorismo e compreender como alguém que procura o significado da religião pode se transformar em um terrorista.

Ex-terrorista é transformado em personagem de quadrinhos na Indonésia

Sem mais artigos
Sair da versão mobile