Pelo menos 11 soldados turcos morreram nesta quarta-feira em um ataque do grupo armado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) na província de Hakkari, na fronteira com o Iraque, informou a emissora CNN-Türk.

O atentado ocorreu por volta das 9h (3h de Brasília) na estrada que liga as cidades de Hakkari e Çukurca.

A explosão ocorreu em uma mina e os soldados estavam em um comboio militar que passava pelo local.

A agência Anadolu havia informado anteriormente sobre oito mortos, mas outros três corpos foram localizados posteriormente.

Em outra explosão horas depois, um membro de um corpo paramilitar curdo leal ao Governo de Ancara morreu e 14 soldados ficaram feridos.

Na tarde desta quarta-feira também ocorreu uma explosão junto a instalações militares na localidade de Hakkari, que não deixou vítimas.

Todos os partidos políticos e o Governo condenaram o ataque e prometeram intensificar a luta antiterrorista, enquanto o Partido da Paz e da Democracia, que alguns acusam de estar vinculado ao PKK, enviou suas condolências às vítimas.

Nas últimas semanas, o PKK aumentou seus ataques a alvos militares e policiais turcos devido à falta de resultados nas negociações entre o Governo e o líder histórico da organização armada, Abdullah Öcalan, que está preso.

No fim de semana passado, outros três soldados morreram em um combate contra o PKK na província de Sirnak, fronteiriça com a Síria e o Iraque.

Na segunda-feira, três soldados ficaram feridos pela explosão de uma mina na província oriental de Van e na terça-feira um soldado turco morreu em uma emboscada nas montanhas da província de Osmaniye, no sul do país.

Explosão em mina no sudeste da Turquia mata 11 soldados

Sem mais artigos