Desde que assistiu ao primeiro episódio do desenho animado Fireman Sam, no Reino Unido, o menino Lewis Dudson, de 6 anos, se tornou um aficionado pelos bombeiros. Ele tem seu próprio uniforme, capacetes, carros e, por causa da paixão pela profissão, foi convidado a participar da corporação e treinar diariamente com os heróis que combatem o fogo. 

Todos os dias às 19h, depois de sair da escola, o pequeno vai até o Corpo de Bombeiros de Salford, em Greater Manchester, e participa dos treinos e exercícios, realizados na mudança de turno. Lewis já aprendeu a ligar a sirene e até a manejar a mangueira de incêndio.

“Tudo começou com o desenho animado que ele assiste. Depois passou a me pedir capacetes, carros de bombeiro e outros acessórios”, conta a mãe de Lewis, Jayne Guthrie, de 32 anos, ao “Daily Mail”. Como o menino mostrava grande interesse pelo assunto, ela passou a levá-lo para assistir aos treinos dos profissionais. Foi assim que surgiu o convite para participar ativamente. 

Agora Lewis já tem seu próprio uniforme, um capacete amarelo e até o branco – destinado aos chefes – e vai ao quartel até aos fins de semana. “Ele sabe tudo! Sabe como ligar as sirenes, a diferença entre o som da polícia, bombeiro e ambulância. Até já foi fazer um resgate junto com os profissionais. Isso foi incrível”, empolga-se a mãe. 

Conforme Jayne, o garoto sempre diz que quer realmente ser um bombeiro quando crescer, para poder resgatar pessoas. “Ele conhece os perigos e sempre me faz tirar as coisas da tomada e desligar os interruptores para evitar incêndios. Sou muito grata aos profissionais que cuidam dele na estação. Eles realmente disponibilizam seu tempo para mostrá-lo como a rotina deles funciona”, agradece. 

“É um prazer tê-lo na estação por alguns minutos a cada noite. Eu sei que todos os meus companheiros sentem o mesmo. Nós o deixamos assistir a limpeza do motor do carro e a troca de turno, ele adora. Já faz alguns meses que Lewis vem e está muito entusiasmado com tudo o que fazemos. É um garoto sensacional. Nunca conheci alguém tão interessado no serviço dos bombeiros”, conta o diretor da corporação, Paul Smitham. 

Sem mais artigos