Um anúncio público bizarro com o slogan “Fique na escola” mostra quatro jovens cabulando aula e depois as consequências trágicas do ato “impensado”. Ele teria sido criado para uma organização não governamental australiana chamada Learn for Life. Em apenas dez dias no ar, o comercial atraiu mais de 15 milhões de visualizações no YouTube e virou manchetes em todo o mundo.

Parecia incrível que uma fundação aprovasse um comercial tão chocante e extremo. Um anúncio que era para ser educativo que chega ao extremo do mau gosto e passa uma mensagem trágica para estudantes. Mas realmente é mais do que inacreditável. Isso porque é uma farsa. Na verdade, a própria instituição é uma mentira. Criado em 2014, o site tem uma única página, pouco visitada, sem detalhes de contato e só possui um link para o vídeo do YouTube.

A suposta entidade sem fins lucrativos não está listada em nenhuma lista oficial de instituições de caridade licenciadas. Um produtor do anúncio admitiu ao WA Today, jornal do oeste da Austrália, que nem tudo era o que parecia. “(A brincadeira) é definitivamente algo que está sendo falada e um monte de pessoas tem teorias diferentes e estamos felizes que as pessoas tenham as suas próprias interpretações”, disse Henry Inglis, criador do trote.

Não é a primeira vez que Inglis e o parceiro Aaron McCann criam um anúncio viral: em 2012, eles fizeram um anúncio para o Central Institute of Technology que teve 3 milhões de acessos no YouTube.

“Eu acho que este tipo de campanha se encaixa no novo marketing, estratégia de auto-promoção que as pequenas empresas estão fazendo para criar virais”, disse o professor de estudos culturais da Universidade Curtin, Jon Stratton. “Uma das coisas sobre o anúncio é que era para ser engraçado: é do tipo filme B de horror com um toque de comédia, que só funciona se você estiver vendo coisas do gênero”, explica o professor.

Confira!

 

Sem mais artigos