A cidade de Weifang, localizada na província de Shandong, na costa leste da China, é famosa por abrigar o maior festival anual de pipas do mundo, realizado todo mês de abril, quando se comemora o início da Primavera. É uma versão moderna do Qing Ming: do fim do século 16 até o início do século 17, milhares de pipas eram empinadas para homenagear os antepassados e espantar qualquer má sorte na nova estação.

Conhecida como a capital de pipas, em Weifang estão as três principais escolas de pipas do planeta, anfitriãs de participantes de 40 diferentes países e regiões. O festival de oito dias acontece desde 1984, mas só há dez anos o evento passou a ser também competitivo. Para tanto, vieram equipes de vários países, como EUA e Grã-Bretanha.

As pipas foram inventadas na China há mais de dois mil anos, chegando ao Ocidente graças a Marco Polo. O filósofo Mo-tse é o provável inventor da pipa, no ano de 230, para fins militares. O general Han Xin encomendou o protótipo para medir a distância até um castelo com a intenção de cavar um túnel e invadi-lo. Durante a Revolução Cultural de Mao-Tsé Tung os fabricantes caíram na clandestinidade e faziam pipas miniaturas em segredo para manter as habilidades vivas.

Mas hoje este sofisticado artesanato voltou a ser um orgulho nacional e tem até um museu em Weifang. Um enorme edifício, com 8.100 metros quadrados, guarda um acervo de mais de mil peças, incluindo fotos e duplicatas de pipas da antiguidade. Até um filme foi feito para homenagear a arte de fazer pipas: Wind Above, Earth Below, lançado em 2012.

Sem mais artigos