Existe um tipo de foto de família que os colecionadores procuram avidamente e pagam preços exorbitantes apenas por ser um costume esquisito. São as chamadas fotos post mortem, que eram feitas antigamente de um membro da família morto, muitas vezes em poses do dia a dia, para que ficasse assim registrado na memória dos seus familiares.

É que antigamente, nos primórdios da fotografia, era difícil guardar instantâneos das pessoas, já que cada retrato era muito caro e exigia que o modelo ficasse paradinho. Assim, muita gente morria sem ao menos ter uma fotinha sequer. Como os mortos tinham a postura ideal para os registros, os familiares e fotógrafos arrumavam os defuntos, muitas vezes, amarrando-os com paus e pedras, para que ficassem com uma aparência mais “viva”.

Só que o efeito acabava sendo contrário e, de tão sinistras, as fotos metem muito medo. A pessoa precisa de uma dose extra de coragem para abrir o álbum. Confira, se for capaz!

Fotos de defuntos eram comuns em álbuns de família do passado

Sem mais artigos