O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011

Reprodução/Facebook/Keow Wee Loong

Em 11 de março de 2011, Fukushima viu acontecer um grave acidente na Central Nuclear I, causado pelo derretimento de três dos seis reatores nucleares da usina. Tudo aconteceu quando a usina foi atingida por um tsunami, após um terremoto que atingiu a magnitude de 9,0. O desastre nuclear foi o maior desde 1986, quando aconteceu o de Chernobil.

Cinco anos depois, surgem fotos inéditas da região japonesa, que foi evacuada e considerada zona de exclusão, ainda fechada para as pessoas. Porém, o desejo humano de explorar ignora algumas regras.

O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima. “Parece uma versão real de Fallout (série de jogos de RPG)”, disse Keow ao Bored Panda. Equipado apenas com máscara de gás, ele não sentiu medo algum de se expor aos níveis de radiação e conseguiu imagens incríveis da região, intocada desde 2011.

Veja fotos de Fukushima após desastre de 2011

O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011
O fotógrafo malaio Keow Wee Loong, 27 anos, ignorou as regras do governo e ultrapassou as barricadas para fotografar como está Fukushima, após o desastre nuclear de 2011

 

Fotos inéditas mostram como está Fukushima após desastre nuclear de 2011

Sem mais artigos