Avistar um cadáver de botas verdes pode ser uma péssima experiência para alguns, mas, para outros, pode ser a salvação, principalmente se o objetivo é chegar ao cume do Monte Everest, o ponto mais alto do planeta. Em meio a ventos fortíssimos e tempestades de neve, lutar contra os próprios limites e as condições ambientais já fez várias vítimas ao longo da história da humanidade.

O incrível é que essas mesmas vítimas acabaram virando uma espécie de sinalização que ajuda alpinistas de agora a completarem a aventura. Conquistar o Everest, que tem altitude de mais de oito mil metros e fica na fronteira entre o Tibet e o Nepal, é uma obsessão entre os alpinistas. Mas volta e meia tem alguém que fica pelo caminho.

Sem mais artigos