Um orfanato vem lutando contra uma cruel tradição no pequeno país africano de Madagascar. Algumas tribos da ilha acreditam que o nascimento de gêmeos é uma maldição, por isso, as crianças são mortas pelas pessoas que deviam protegê-las, os próprios pais.

O orfanato é administrado por Julie Rasoarinanana, que contou ao jornal “The Sun”, que já cuidou de cerca de 300 crianças sobreviventes das tradições da tribo Antambahoaka.

A tribo considera os gêmeos amaldiçoados por causa de uma lenda. Ao fugir durante uma guerra, a rainha da tribo esqueceu um dos seus gêmeos. Ela, então, ordenou que voltassem para busca-lo e ao retornar, todos foram massacrados pelos inimigos. 

Julie contou ao jornal que desde então, as crianças dividem o mesmo útero, ao nascer são sufocados em grandes panelas de barro, ou mortas pisoteadas pelo gado.

Um nativo contou ao jornal que a tribo não pode permitir que os gêmeos tragam a maldição de volta para ao local e, por isso, mantém a tradição. 

As crianças, que têm a sorte de serem salvas, vão para o orfanato, fundado 1987. Hoje, 82 crianças moram lá, e, ao menos 40 são sobreviventes da tribo. 

Sem mais artigos