Quem visita a cidade de Nairobi, no Quênia, tem apenas uma opção de hotel, no entanto, a hospedaria oferece um diferencial: a visita frequente de girafas, que aparecem, praticamente, todos os dias para tomar café junto com os hóspedes em suas mesas. 

 

São oito as girafas que passeiam pela propriedade de 140 hectares, onde fica a mansão em estilo inglês, construída na época colonial e que virou hotel depois de a família Carr-Hartley decidir compra-la.

Mikey e Tanya Carr-Hartley abriram o hotel por causa do amor que ambos têm pelos animais. “Somos quenianos de terceira geração e sempre tivemos vontade de trabalhar com a conservação dos animais. A família de Mikey está envolvida na proteção dos bichinhos há muitas gerações. Quando esta casa ficou à venda, nós agarramos a chance de compra-la, pois sempre foi nosso sonho possuí-la”, disse a mulher ao “Daily Mail”. Os dois dizem estar muito felizes em poder ajudar a proteger uma espécie tão ameaçada. 

“Foi realmente uma experiência única na minha vida. Agora vejo essas criaturas magnificas com outros olhos. A sensação de descer para o café da manhã e encontrar girafas esticando o pescoço para me cumprimentar foi surreal!”, disse o fotógrafo Robin Moore, de 37 anos, que ficou no local por duas semanas enquanto fazia um safari. 

Além de descer para o café, as girafas também costumam enfiar suas cabeças nas janelas dos quartos para dar uma espiadela nas pessoas no segundo andar da mansão. Na propriedade ainda é possível encontrar uma família de javalis e aves exóticas.

Sem mais artigos