Quem?!?!Banda Underground!

UNDERGROUND
Emílio: Vocês estão deixando o “underground”?
Mi: Isso. Queremos conquistar o grande público.
Emílio: E o que você está achando disso?
Mi: Estou achando ótimo.
Emílio: Mesmo porque o bolso fica ótimo.
Mi: Com certeza. Antes a gente também só tocava em lugar ruim.
Emílio: Em quais lugares ruins vocês tocaram?
Mi: Já tocamos em porão de puteiro.
Bola: Sério?
Emílio: Vocês já fizeram algum baile em caixas de maçã?
Mi: Nunca.
Emílio: Eu e o Bola já fizemos.
Mi: Nós já fizemos em uma mesa de sinuca.
Bola: Uma vez, em Santos, fizemos show sentados porque senão a gente encostava no teto.
Mi: Já nos apresentamos em mesa de cozinha também.
Emílio: Ninguém vive eternamente no underground.
Mi: Exatamente.
Carioca: Contas a pagar.
Mi: Nos EUA tem bandas que sobrevivem no underground. No Brasil, é impossível.

SUCESSO
Emílio: Deixar o underground para fazer sucesso na mídia é um passo muito grande porque tem muita banda de garagem e todo mundo quer fazer sucesso. Afinal, todo músico quer tocar para um número maior de pessoas. Como foi esta decisão, já que tocam juntos desde 2002?
Mi: Foi muito difícil esta mudança porque o Gloria é uma banda pesada. Nós temos dois berros.Hoje em dia, está muito mais aceitável, mas a gente ainda sofre preconceito por parte do público.
Emílio: O som de vocês é muito pesado?
Mi: Para lançar nas rádios, nós fizemos uma versão da música de trabalho que não é tão gritada. Nosso som não chega a ser um Sepultura, mas nós temos muitas melodias que misturam um pouco o rock com o pop.
Emílio: Quem é que grita na banda?
Mi: Sou eu.

ESTILO
Amanda: É “screamo” o estilo de vocês?
Mi: A galera diz que é.
Pior: O que é isso?
Amanda: É um “emo gritado”.
Bola: Agora, tudo é emo: emo gritado, falado, dançado.
Amanda: Minha irmã gosta de Gloria.
Bola: Então, você ouve Gloria.
Amanda: Não, eu ouço por causa da minha irmã.
Emílio: Então, eu gostaria que você fizesse uma análise da banda.
Amanda: Eu não gosto da banda. O trabalho deles é para adolescente e eu já passei desta idade.
Mi: A galera que vai ao nosso show tem o perfil da Amanda.
Pior: Moço, suas fãs são assim revoltadas como a Amanda?
Mi: A faixa etária do público do Gloria é de 15 aos 22 anos.
Pior: No show de vocês tem público GLS que grita horrores?
Mi: Tem. No nosso show tem de tudo.

GOSTO MUSICAL
Emílio: Ontem colocamos no Twitter que vocês viriam aqui hoje e muita gente nunca ouviu falar do Gloria. Teve gente que perguntou se era uma banda evangélica.
Mi: Muita gente acha isso, mas nós temos muito mais pacto com o diabo.
Emílio: A maior parte do público de vocês ainda está no underground?
Mi: Está, mas já estamos conquistando outros públicos.
Emílio: De nacional e que toque em rádios, que tipo de música vocês curtem?
Mi: Charlie Brown Jr., Marcelo D2, NX Zero, Fresno, Roupa Nova e Cesar Menotti e Fabiano.
Emílio: Eu não imagino vocês curtindo Roupa Nova.
Mi: Fui até na gravação do acústico deles.
Pior: Você canta alguma música deles no show de vocês?
Mi: A gente canta “Sapato Velho” em alguns acústicos que fazemos. O pessoal estranha.

Sem mais artigos