A organização preocupada com o meio-ambiente Greenpeace lançou no dia 13 esse vídeo que pede ao Facebook que deixe de usar carvão como fonte de energia.

Aproveitando o lançamento do filme sobre a vida de Mark Zuckerberg, criador do site de relacionamentos, o pessoal do Greenpeace resolveu cahamr atenção para a fonte de energia utilizada pelos servidores do Facebook.

A campanha do Greenpeace pede que o Facebook remova dos amigos o uso de carvão em seus super computadores de armazenamento de dados. Em fevereiro, eles anunciaram a criação de um complexo gigantesco para abrigar milhões de computadores no Oregon, Estados Unidos. Os computadores são considerados a última tecnologia em eficiência de energia, mas a fonte dessa energia seria carvão queimado, que é o maior responsável pelo aquecimento global.

Se o Facebook resolvesse curtir energias renováveis como a eólica – que só precisa de vento – seria uma baita cutucada no mercado de Tecnologia da Informação. O setor de TI cresce vertiginosamente a cada ano e consome quantidades cada vez maiores de energia, na maior parte das vezes energia suja como carvão.

E não é pouca coisa que eles estão querendo, só para se ter uma idéia, o espectro de computadores utilizados pelo Facebook deve consumir 1.963 bilhões de quiloWatts-hora em 2020 (uma lâmpada normal acesa por 730 horas gasta 73 kWh, o que já é muito).

Greenpeace pede mudanças no Facebook

Sem mais artigos