Sabe quando você não resiste e devora uma caixa de bombom inteira? Ou quando não se controla diante de uma pizza e come até passar mal? Então, tratam-se de episódios de compulsão alimentar, comuns em qualquer ser humano em certas ocasiões.

Agora, quando esses episódios se tornam frequentes, você pode estar sofrendo do transtorno da compulsão alimentar. Quem sofre desse mal costuma comer quantidades exorbitantes rapidamente sem nem sentir prazer ou mesmo o gosto da comida e depois passa por um período de culpa.

Segundo o Dr. Alexandre Azevedo, coordenador do Grupo de Estudos do Comer Compulsivo do Institudo de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, “O compulsivo se propõe a comer um pão e acaba comendo três pães e uma caixa de chocolate, por exemplo. Ele perde o controle sobre o quanto e o quê come e depois sente culpa, fracasso, arrependimento e tristeza”.

O transtorno, se não tratado, pode levar à obesidade, principalmente porque a pessoa não percebe que está doente e adia constantemente a mudança em seu comportamento. “Para desenvolver a doença, a pessoa precisa ter uma pré-disposição genética acionada por um ‘gatilho’ em algum momento de sua vida, geralmente entre 20 e 40 anos de idade. Este gatilho é alguma mudança significativa, que pode tanto ser positiva, como conseguir uma promoção no trabalho ou o nascimento de um filho quanto negativa, como a perda de um parente ou do emprego”, conta o doutor.

O tratamento indicado para este transtorno é, a princípio, a psicoterapia para identificar o gatilho que despertou e tentar corrigir, sendo às vezes necessário o uso de medicamentos como estabilizadores de humor e anti-depressivos, além do acompanhamento nutricional para a reeducação alimentar.

Se você reparar que alguém que conhece pode estar sofrendo deste mal, nunca discrimine nem comente sobre a falta de força de vontade da pessoa, o que só faz o compulsivo ter mais vergonha, pois ele não costuma saber que está doente. “É preciso que oriente essa pessoa positivamente e a encaminhe para um especialista”, completa Dr. Alexandre

Sem mais artigos