Recém-casado, Damien Cadman-Jones, 31, está sendo investigado pela polícia por ter matado a própria mulher, em plena lua-de-mel. Kristy Cadman-Jones, 27 anos, morreu de overdose de drogas em um hotel de luxo na capital do Camboja, Phnom Penh, no fim da viagem do casal ao Extremo Oriente.

Segundo o site do jornal “Daily Mail”, na ocasião legistas disseram que a causa da morte foi um ataque cardíaco. Agora um novo inquérito foi aberto e foi detectado que Kristy foi morta por ingerir uma enorme quantidade de heroína pura.

O marido alegou que o casal consumiu o que ele pensou ser cocaína comprada de alguns viajantes que conheceram em um bar, mas garantiu não ter conhecido essas pessoas antes. 
O inquérito levantou que poucas horas antes da morte da noiva, alguém acionou seu seguro de vida, o que levou à desconfiança no próprio marido.O senhor Cadman-Jones negou qualquer envolvimento na morte da esposa e disse que não sabia da ligação para a companhia de seguros.

Outro fator que levou à suspeita no marido é que ele pediu para embalsamar o corpo da mulher, já que isso dificultaria exames toxicológicos. Ele disse que tomou essa decisão para que sua mãe pudesse se despedir dela. 

Russo simula a própria morte para pedir namorada em casamento

Ao preencher o formulário de reclamação relativa à apólice de seguro da esposa, Cadman-Jones declarou a causa da morte como “coração e insuficiência cardiovascular” – apesar do fato de ele ter recebido um relatório com o exame que define a causa da morte como intoxicação com morfina e codeína, como resultado de tomar heroína. Ele disse que tinha preenchido o formulário há vários meses e não tinha verificado antes de enviá-lo. O caso continua sob investigação.

Sem mais artigos