Policiais à procura de um homem desaparecido ficaram chocados ao encontrá-lo morto em sua casa cercado por mais de quarenta cobras. Muitos dos répteis, incluindo uma anaconda e quatro pítons com cerca de dez metros, estavam deslizando ao redor do corpo em decomposição quando a polícia entrou no apartamento do fã de serpentes Heiko Rieder, em Straubing, na Alemanha.

Um porta-voz dos bombeiros afirmou ao “The Sun” que pelo menos uma era tão grossa quanto uma coxa humana. Colegas de trabalho do zelador de 40 anos alertaram a polícia após ele faltar por uma semana sem aviso algum. Acredita-se que ele morreu de um ataque cardíaco enquanto alimentava seus animais de estimação.

Markus Baur, chefe do Centro de Répteis, agora vai cuidar das serpentes. Ele afirmou que as cobras não comeram o homem, apesar de terem ficado sem alimentação, principalmente, porque gostam das presas vivas e, também, por preferirem comer a vítima inteira. “O adulto europeu médio é muito longo e largo para isso”, assinala.

No total, 46 cobras, algumas em tanques, foram resgatadas na propriedade. Um porta-voz da polícia disse que o corpo se decompôs rapidamente por causa do calor proveniente dos terrários das serpentes.

Sem mais artigos