Ele tem 20 anos de idade, 1,25m de altura e seu corpo é semelhante ao de uma pessoa com 160 anos. Dean Andrews é uma das 74 pessoas do mundo que sofrem de uma doença chamada Hutchinson-Gilford Progeria Síndrome (ou, simplesmente, HGP). 

Essa doença genética causa envelhecimento rápido, tornando as pessoas que sofrem da síndrome propensas a artrite, problemas oculares, doenças no coração e calvície. Geralmente, os doentes não costuma viver muito tempo, por conta das complicações causadas pela HGP. Dean é o segundo sobrevivente mais velho que se tem notícia. 

O rapaz, nascido e criado em Birmingan, na Inglaterra, tenta manter uma vida normal, dentro de usas limitações. Ele aprendeu a dirigir, fez quatro tatuagens e iniciou o curso de mecânica na faculdade, porém, não pôde concluir os estudos por não alcançar os capôs dos carros.

“Ano passado fui para um encontro onde estavam os outros três portadores da síndrome no Reino Unido. Foi bom conhece-los e mostrar a eles o que fiz com minha vida, pois pude dar a eles um pouco de inspiração. A insuficiência cardíaca tem mudado muito a minha vida e eu não posso fazer coisas que fazia antes, mas tenho minha família e amigos ao meu redor para me dar suporte. Não há nada que não façam por mim e tenho muita sorte de ser tão amado”, disse ao “The Sun”.

Infelizmente, no ano passado ele foi internado por um problema no pulmão e agora passa a maior parte do tempo em casa sob os cuidados da mãe. Entre seus sonhos ainda não realizados está conhecer seu ídolo, o comediante Keith Lemon e ir à próxima reunião do grupo de portadores da síndrome na Itália em setembro deste ano. 

Dean na infância

Sem mais artigos