Uma juíza do estado do Tennessee, nos Estados Unidos, ordenou a mudança de nome de um bebê batizado como Messias, por considerá-lo unicamente reservado para Jesus Cristo, divulgou esta segunda-feira (12) a imprensa americana.

“A palavra Messias é um título, um título que só ganhou uma pessoa, e essa pessoa é Jesus Cristo”, disse a juíza Lu Ann Ballew à emissora local “WBIR TV“.

A mãe do bebê, Jaleesa Martin, entrou na Justiça pois não chegava a um acordo com o pai da criança sobre o sobrenome que o bebê, de sete meses, deveria ter.

O casal, no entanto, tinha concordado em batizar o menino de Messias. A juíza decidiu que a criança deveria ter o sobrenome dos dois pais, mas determinou a mudança do nome para “Martin DeShawn McCullough“.

Ballew argumentou que manter o nome Messias dificultaria a infância do pequeno, que vive na cidade de Newport, um condado com grande população cristã. “Poderia criar conflito com muita gente, e ele não pôde escolher seu nome”, disse a juíza.

A mãe da criança apelou da decisão e se declarou “chocada” com a mudança, ao contar que escolheu o nome unicamente porque gostava como soava junto ao de seus outros dois filhos, Micah e Mason.

“Nunca pretendi chamá-lo Messias só porque significa ‘Deus’, e não pensei que uma juíza pudesse mudar o nome do meu filho devido a suas crenças religiosas”, reclamou a mãe à “WBIR TV”. “Todo o mundo acredita no que quer, portanto acho que deveria ter o direito chamar meu filho como eu quero, não como quer outra pessoa”.

A juíza determinou que os pais devem mudar o nome da criança na certidão de nascimento, mas a mãe assegura que não cumprirá a decisão até outro juiz do condado revisar a apelação do caso, o que acontecerá em setembro.

Sem mais artigos