Os evangélicos, que hoje representam mais de 20% da população brasileira, são conhecidos (e muitas vezes julgados) pelo estilo de vida “certinho”: nada de drogas, sexo antes do casamento, álcool ou roupas curtas. Longe dos estereótipos, no entanto, eles podem ser bem mais radicais do que muito moderninhos e alternativoides por aí.

O Virgula Inacreditável mostra, a seguir, três provas de que existe um universo surpreendente em que os evangélicos se divertem sim, e muito.

Baladas góspeis

Sim, baladas góspeis existem e bombam muito. Uma das maiores baladas para o público evangélico é a Colors, que aconteceu no dia 22/04 desse ano. O local escolhido? A famosa Rua Augusta, de São Paulo. A rua é conhecida por suas baladas alternativas, GLS e até por possuir bordéis. Mas a balada Colors foi realizada longe do centro, na sede da igreja Sara Nossa Terra. Ao total, foram cerca de 1.100 jovens fiéis que lotaram o espaço. No cardápio de bebidas, nada de álcool; apenas água (R$ 2,00), refrigerante (R$ 3,00) e energético (R$ 4,00).

Mas em balada de evangélico tem pegação? Tem. A única diferença é que olheiros, chamados atalaios, fiscalizam os casais mais saidinhos. Qualquer sinal de mais “animação” e os atalaios interrompem. Vale lembrar, porém, que o motivo principal da festa é cultivar o evangelho e pode não ser muito animada para quem não é da religião.

 

Metal Evangélico

A música gospel talvez viva seu melhor momento com Thalles, André Valadão, Aline Barros, entre outros, mas um segmento que poucos conhecem é o metal evangélico. A igreja Crash Church é frequentada por metaleiros e promove muitos shows do estilo.

A banda Antidemon (“Antidemônio”) é hoje uma das principais bandas de deathmetal evangélico. Sempre falando sobre o evangelho e o cristianismo, o instrumental e o vocal são altos e pesados. Com músicas como Maldito Lúcifer, Demonicídio e Welcome to Death, a banda traz a palavra cristã de forma agressiva e original. Escuta o som dos caras aí em cima e veja como é paulera.

 

Naturismo Evangélico

Não conhece o nudismo evangélico? Sabe de nada, inocente! Esse tipo de prática, que consiste em frequentar cultos e reuniões de leitura da Bíblia totalmente sob nudez, tem crescido consideravelmente no Brasil.

Alguns adeptos foram expulsos de suas igrejas acusados de comportamento imoral, já que algumas igrejas consideram pecado o nudismo dentro dos ambientes religiosos. Os naturistas se defendem dizendo que o pecado reside na intenção e, portanto, a prática não seria pecaminosa. O naturismo evangélico surgiu nos Estados Unidos, onde é amplamente praticado e sofre menos preconceito.

Sem mais artigos