Um cientista do Instituto SETI anunciou nesta segunda-feira (15) a descoberta da menor lua ao redor de Netuno, a de número 14, analisando imagens captadas pelo telescópio Hubble há vários anos.

A nova lua, conhecida como S/2004 N1, tem um diâmetro de apenas 19 quilômetros e orbita fora do sistema de anéis do pequeno planeta a cerca de 105.250 quilômetros de distância e nem sequer foi detectada pelo voo próximo em 1989 da sonda Voyager 2.

Mark Showalter, do Instituto de Pesquisas sobre Inteligência Extraterrestre (SETI), encontrou o leve ponto branco da nova lua de Netuno no último dia 1º enquanto estudava imagens de longa exposição no sistema de anéis do oitavo e último planeta do sistema solar.

Showalter revisou um ponto branco que aparecia insistentemente em mais de 150 imagens feitas entre 2004 e 2009 pelo telescópio orbital Hubble.

S/2004 N1 completa sua órbita, situada entre os satélites Larissa e Proteu, de quase 600.000 quilômetros, em 23 horas.

“Esta é uma lua que nunca fica quieta no mesmo lugar para que possa aparecer em uma foto”, explicou Showalter sobre a grande velocidade com a qual orbita este pequeno satélite.

Após a divulgação, em 2006, de que Plutão não é um planeta, Netuno se transformou no planeta mais distante do sistema solar. Seus outros 13 satélites são: Tritão (o maior), Nereida, Despina, Náiade, Talassa, Proteu, Galateia, Larissa, São, Neso, Psámata, Laomedeia e Halimede.

Sem mais artigos