Um total de 65 baleias-piloto morreram após encalhar em águas pouco profundas da Nova Zelândia e depois que os veterinários tiveram que sacrificar nesta quarta-feira (16) os últimos 18 exemplares vivos.

Os cetáceos foram descobertos na segunda-feira por funcionários do Ministério do Meio Ambiente a dois ou três quilômetros da praia em Golden Bay, no litoral norte da Ilha Do Sul.

LEIA TAMBÉM: Polícia australiana procura surfista de baleia

John Mason, porta-voz do Ministério, informou que os trabalhos de resgate não tiveram sucesso porque os mamíferos se aproximaram demais da costa.

“Em vez de prolongar o sofrimento das baleias, decidimos sacrificar as 18 que restavam nesta manhã”, afirmou Mason à imprensa local.

Na realidade, as baleias-piloto não são baleias, mas cetáceos da família dos golfinhos e se distinguem por uma protuberância em suas cabeças e suas grandes dimensões, de até sete metros de longitude e três toneladas de peso.

Sem mais artigos