Ator em cartaz com as peças “Cada um com seus pobrema” e “Eu era tudo pra ela e ela me deixou no teatro”

COPIÃO

Evandro: Já copiei muita coisa dele.
Emilio: Eu sei e não adianta tentar puxar o saco dele.
Bola: Agradar o cara…
Daniel: Nunca deu crédito pro cara ao vivo.
Emilio: é muito feio você ir e copiar. O que você roubou?
Daniel: O Meda ele roubou.
Evandro: “Toda trabalhada no vermelho”.
Daniel: É homenagem ou trairagem pra você?
Marcelo: Depende, um dia fiquei em choque. Toda trabalhada vira um negócio que é incrível ter saído do teatro.

CADA UM COM SEUS POBREMA

Emilio: Cada um com seus Pobrema ta em cartaz a quanto tempo?
Marcelo: Está há oito anos.
Emilio: A outra é mais atual, né?
Marcelo: Isso, é um texto do Emilio Boechat. O Bola foi lá assistir e pagou o ingresso. O Evandro pediu para mim.
Emilio: Eu fui com o Bola em diversos shows e ele sempre paga o ingresso. Quando você paga, sempre pega o melhor lugar e nunca enche o saco de ninguém.

MESMO ESPETÁCULO

Amanda: Você já veio aqui umas 17 vezes…
Emilio: Não, foram quatro.
Bola: Graças a Deus que ele vem.
Amanda: E vem sempre com o mesmo “Epetáculo”. Você não enjoou de fazer isso?
Marcelo: Muita gente já me perguntou isso. Mas a cada dia você vai atualizando quando se tem um solo.
Bola: Vai modernizando.
Marcelo: Isso. Vai tirando piadas que já não tem mais sentido. Mas não enjoa, é sempre muito gostoso. Lógico que fico com vontade fazer outras coisas, como to fazendo agora duas peças.

Sem mais artigos