Besse Cooper, a mulher mais velha do mundo, de acordo com o Livro dos Recordes, morreu tranquilamente em sua casa na cidade de Monroe, no estado de Atlanta, aos 116 anos.

Segundo seu filho Sidney Cooper contou ao “The Sun”, ela havia tido algumas dores de estômago no fim de semana, mas já se sentia melhor na segunda-feira. Porém, nesta terça (05), após arrumar seus cabelos para gravar um vídeo de Natal, ela começou a ter problemas respiratórios e não resistiu. “Ela estava linda e pronta para partir”, afirmou.

“É um dia muito triste para mim”, lamentou o consultor do Guinness para longevidade. Ele relembrou o encontro com a sra Cooper quando ela estava com 111 anos, e o quanto ela era lúcida.A senhora Besse teve sua última festa de aniversário de 115 anos celebrada com amigos e parentes, além de uma serenata de um músico de Nashville cantando ‘Tenessee Walk’, em homenagem ao estado onde nasceu, em 1826. Na ocasião ela comeu duas fatias de bolo.

Cooper se mudou para Georgia durante a 1ª Guerra Mundial para procurar emprego como professora. Ela foi declarada a pessoa mais velha do mundo em maio de 2012. 

Idosos passarão de 1 bilhão na próxima década

 Só mais tarde, quando a brasileira Maria Gomes Valentin morreu, em junho, os juízes do Guinness World descobriram que ela era 48 dias mais velha que Besse. Agora, o título oficial pertence à também americana Dina Manfredini, 115, de Johnston, Iowa.

Sem mais artigos