Um sorvete derretido pode ser uma “tragédia”, não é mesmo? Foi o que pensou a estadunidense, Flora Burkhart. Ela estava dirigindo em um domingo à noitinha, quando, de repente, colidiu na traseira de uma pick-up no Arkansas.

 

A mulher de 58 anos decidiu, então, dar a ré e sair como se nada tivesse acontecido. Porém, o motorista que teve seu veículo danificado resolveu segui-la, para que arcasse com os prejuízos. Flora só parou ao chegar em casa.

Derek Parker, dono da pick-up, chamou a polícia quando a fujona encostou o carro. Quando os guardas chegaram e interrogaram a senhora ela disse: “Saí de lá porque não queria que meu sorvete derretesse”, informou o “Mirror”. 

A desculpinha esfarrapada não colou, mas ela insistiu que além da intenção de salvar a delícia gelada, pensou que não tinha causado danos suficientes para que fosse necessário chamar a polícia. Nisso Flora tinha razão, os policiais estimaram que as despesas com a batida ficariam em torno de 500 dólares. Mesmo assim, a mulher foi para a delegacia e indiciada por deixar a “cena do crime”, sem prestar esclarecimentos. 

Sem mais artigos