Uma mulher foi diagnosticada com uma “super visão” que permite que ela veja 99 milhões de cores a mais que o resto de nós.

 

Mamífero descoberto há 20 anos continua sendo mistério para os cientistas

Emissões de metano de dinossauros aqueceram planeta há milhões de anos

 

Ela consegue ver uma gama inimaginável de cores e variações de cores e é a primeira pessoa com este diagnostico no Reino Unido, disse a publicação “Metro”.

Gabriele Jordan, uma neurocientista da Universidade de Newcastle, disse que essa condição só afeta mulheres – e devem existir outras.

“Infelizmente ela não pode descrever como a visão de cores dela se compara com a nossa, assim como só podemos tentar descrever a cor vermelha para uma pessoa daltônica”.

A visão é baseada em células do olho chamadas de cones – as pessoas normais tem três tipos enquanto na mulher encontraram quatro.

“Ela talvez nunca pinte com toda sua capacidade. Ela está presa em um mundo feito por criaturas com menos poder” concluiu a neurocientista. 

Sem mais artigos