Dando um rolê pelos alpes suíços na estica

Dando um rolê pelos alpes suíços na estica

Você tá se achando legal com os raiozinhos, setas e corações tatuados nos braços? Então vê a história do Ötzi e repense sua vida.

Ötzi the Iceman é uma múmia de 5.600 anos encontrada em 1991 nos alpes entre a Suíça e a Itália. Nesta semana, cientistas acharam mais uma tattoo no garotão. É a 61ª.

As tatuagens são tracinhos e pequenas composições geométricas

As tatuagens são tracinhos e pequenas composições geométricas

Como Ötzi ficou enterrado em gelo durante todo esse período, seu estado de preservação é surpreendente. Estima-se que ele tinha 45 anos ao morrer e uma ficha médica de dar inveja em a muito hipocondríaco por aí: falência cardíaca, doença de Lyme, dentes podres e articulações detonadas.

Err, nem tão bem preservado assim

Err, nem tão bem preservado assim

Este último problema, aliás, desperta a curiosidade dos pesquisadores. A maioria das tatuagens do Ötzi ficam nas articulações e muitas coincidem com pontos de acupuntura.

Os cientistas imaginam que as tatuagens eram uma espécie de terapia. “Agora que listamos todas as tatuagens na múmia, podemos nos concentrar em confirmar e estudar os motivos pelas quais eles foram feitas”, afirmou ao Hunffington Post o diretor do Institute for Mummies and the Iceman de Bolzono, na Itália, o Dr. Albert Zink.

Tivesse vivido mais um pouco, o Iceman tinha fechado o corpo

Tivesse vivido mais um pouco, o Iceman tinha fechado o corpo

Ah sim! E se você quiser impressionar os amiguinhos e ter a tattoo mais old school da galera, aqui vai a receita: basta abrir um buraco na sua pele e esfregar carvão nele. Foi o que o Ötzi fez, e olha como deu tudo certo.

Homem do gelo já tinha tatuagens mais iradas que as suas 5 mil anos atrás

Sem mais artigos